SP Dog Run: uma corrida boa pra cachorro

9118b683-d617-4d16-a701-842dece2aa0a
Cindy com medalha da 3º SP Dog Run

No último domingo rolou, dentro do Shopping SP Market, a 3º edição do Dog Run e participei do evento com a minha cachorrinha: a Cindy. Juntas fizemos 2 quilômetros, distância máxima determinada pela organização da prova. Essa corrida em especial me causou certa ansiedade, não por mim, mas por não saber como a Cindy se comportaria, afinal, essa foi a primeira corrida da sua vida e posso dizer que ela arrasou e encheu a “mamãe” aqui de orgulho. Fez o percurso bonitinha e mesmo com as patinhas curtas, concluiu a prova em menos de 14 minutos. Já é uma corredora com certeza (risos).

Bem, para os corredores que realmente gostam de cachorro, esse é um evento muito bacana de participar. Você começa a entrar no clima já no estacionamento, porque é gente e cachorro descendo dos carros o tempo todo e o silêncio do ambiente é quebrado por muitos uivos e latidos. Partindo para o quesito organização, achei o evento bem estruturado, e devo confessar que amei o kit.

Gente, o kit da Sp Dog Run foi até hoje o maior e melhor de todas as provas que fiz. E se você acha que só vem brindes para o pet, engana-se, como mostra na foto, veio preparo para bolo, granola, barrinha de cereal, suplemento vitamínico, bombons, além da camiseta, número de peito e chip.

de14c127-e412-4f3a-9634-b6a7a6c8ec41

A concentração canina aconteceu no estacionamento aberto do shopping, e por lá tudo ficou muito bem organizado também, apesar dos amiguinhos de quatro patas não segurarem xixi nem coco, não vi pontos de dejetos acumulados. Além da equipe de limpeza disponibilizada pela organização, isso foi possível pela boa educação da maioria dos donos que levaram saquinhos para recolher as fezes dos cães.

Pra mim, o maior problema foi a largada, fiquei bem na linha da frente e como os cachorros se assustam com o barulho da corneta, alguns correm para o lado, outros param e nessa hora dá um medo danado das pessoas pisarem no seu mascote ou de você pisar em algum doguinho. Eu honestamente sai correndo com a Cindy, mas logo percebi que até a muvuca passar, era mais prudente caminhar. Mesmo assim, durante o percurso, muitos cães param ou querem sair da pista e você tem que estar atento no seu cachorro e nos dos corredores ao redor.

7f4fad04-9baf-4245-ad6c-937667c3671d
Esperando a largada acontecer

A Cindy aguentou fazer os 2 quilômetros, mas vi muitos cães quebrarem no meio do caminho, ou seja, é importante respeitar os limites do animal, por isso que os organizadores fazem a cãorrida e a cãominhada, para que todos tenham oportunidade de participar.

fd47f14d-969d-41c4-9300-1f273ea48289

Em conversa com um dos organizadores da Sp Dog Run, Alessandro Zonzini da Sportsfuse, ele explicou que tudo é pensado para o bem-estar dos animais. “A ideia de cãorrida foi trazida para o Brasil pela Sportsfuse e isso aconteceu porque percebemos que existiam muitas cãominhadas, mas a maioria sem uma estrutura bacana. Em parceria com a Pet Party, empresa especialista em eventos para cães, pensamos em como montar uma boa estrutura. O pessoal do resgate veterinário ajudou a elaborar o regulamento e estudamos qual seria o melhor percurso, tudo pensando na saúde dos cães. Além da corrida, o legal do SP Dog Run é a arena com diversas atrações, dando a possibilidade de os dono se divertirem também. É mais diversão do competição”, afirma Zonzini.

Bob e Marley, cães celebridades

Quem curte o universo canino já deve ter ouvido falar no Bob e Marley. Os cachorros da raça golden retriever que fazem sucesso no instagram estiveram na Dog Run para fazer a cãominhada e entregar os prêmios aos vencedores. Luiz Higa Júnior, o dono dos cães, disse que preferiu optar pela caminhada por ser mais tranquilo para conduzir a dupla. “É mais fácil pra mim, pois eles acabam me puxando, e na corrida isso poderia ser um problema” brinca.

Luiz também ressaltou a importância de os donos proporcionarem aos seus pets uma rotina saudável. “Além de ser uma competição do bem, a Dog Run é um evento oportuno para mostrar aos donos o quanto é benéfico para os animais os passeios e as brincadeiras. Eu, por exemplo, durante a semana tento pelo menos levá-los ao parque perto de casa e aos fins de semana, quando tenho mais tempo, os levo para passear comigo em restaurantes e shoppings que  possam entrar”, afirma.

2b309345-1bdb-47e5-af92-65c7daeb9eb2
Luiz e seus famosos cães Bob e Marley

 Cães deficientes participaram da corrida

Assim como acontece nas provas para humanos, cães deficientes também puderam participar da corrida. Foi o caso da Feiosa – que de feia só tem o nome mesmo, porque ela é linda e uma doçura. Raphael Salvador, que adotou a Feiosa depois que uma empresa decidiu fechar o canil que a mantinha, conta que decidiu participar do evento com a cachorrinha por ela ser muito elétrica e, apesar de ter tido uma das patas traseiras amputada, leva uma vida normal. “É uma cachorra completamente feliz, conseguiu fazer os 2 quilômetros com muita facilidade”, pontuou Raphael.

ee1856d8-33f5-472b-84b9-1d5eb5f2d290
Raphael Salvador e sua cachorrinha Feiosa

a656f6fb-e657-419d-9e13-94bb454c3fd3

<span class="genericon genericon-category"></span> <span class="genericon genericon-tag"></span>